Pular para o conteúdo
Saúde Consultas | Revista Saúde, Bem-estar e Nutrição

Como vão as bactérias do nariz para salvar o mundo? (Finalmente, novo antibiótico descoberto)

Última atualização: 16 Setembro de, 2017
Por:
Como vão as bactérias do nariz para salvar o mundo? (Finalmente, novo antibiótico descoberto)

Você é a nova classe de antibióticos que se acaba de descobrir que vai salvar a medicina moderna e o mundo tal como o conhecemos?

Se você é como eu, você cresceu tendo a existência de antibióticos, e tudo o que sua descoberta trouxe consigo, É claro. Coisas como não morrer por causa de uma operação de rotina ou uma simples infecção de uma ferida, coisas como os transplantes de órgãos, compostos por uma parte integral do mundo em que eu cresci. Os antibióticos são uma medicina completamente revolucionado, e passaram de maravillárnos sobre eles, a tomá-los por sentado com demasiada rapidez.

No momento em que tinha 10 anos de idade, a humanidade tinha descoberto a última classe de antibióticos que se descobriu em um tempo. Um baile, ao mesmo tempo, complexo e simples nos levou a um lugar que difere por completo da maravilha que as pessoas experimentaram quando a penicilina foi descoberta pela primeira vez. Era uma dança que envolve os médicos sobre a prescrição de antibióticos, os pacientes de plano exigentes, mesmo quando não são necessários, não sendo protocolos de prevenção de infecções, seguem corretamente em muitas instituições médicas, micróbios, inevitavelmente, em evolução, e sejamos honestos, todos nós somos doentes potenciais e sendo muito menos cuidadosos com nossos corpos o que faria em um mundo sem antibióticos.

No entanto, dois milhões de pessoas estão infectadas com bactérias resistentes aos antibióticos anualmente nos Estados Unidos da América somente, e, na verdade, 23.000 pessoas perdem a vida por causa de infecções super bacterianas, todos os anos, somente nos Estados Unidos.

Neste tipo de mundo pré-apocalíptico, não há muito mais emocionante do que a notícia de que a maré pode estar mudando.

Depois de quase 30 anos, uma nova classe de antibióticos, Enfim, foi descoberto. Uma nova classe de antibióticos foi demonstrado que tem o potencial para lutar contra as chamadas erros super.

¿Será lugdunin quien consiga salvar la medicina moderna?

Pesquisadores da Universidade de Tübingen, na Alemanha, vêem o corpo humano e seu microbioma como uma nova fronteira, uma fonte de novos antibióticos. A ideia é que as bactérias mesmas podem implementar os antibióticos na luta contra outras bactérias, já que competem por espaço dentro do corpo.

Depois de hisopado e análise de bactérias nasais dos participantes do estudo, a equipe de pesquisa encontrou uma cepa de bactéria chamada Staphylococcus lugdunensis, que se encontram de passagem de coexistir com Staphylococcus aureus, entre os mais frequentes para invadir o nariz, mais raramente,.

Pesquisando mais a fundo estas bactérias e experimentando com versões modificadas geneticamente, o computador finalmente foi identificado o gene particular de que necessitavam para criar o novo antibiótico.

Chamado lugdunin, o novo antibiótico já foi encontrado para ser eficaz na luta contra os erros super, tales como MRSA en ratones. Se bem que isto não significa em absoluto que suas bactérias das fossas nasais estão combatendo bactérias mortais em um hospital perto de você no curto prazo, ou mesmo que seja possível criar um antibiótico disponível para o uso humano em absoluto, o achado acho que é justo dizer, algo que vai passar para a história.

Os antibióticos se pensava anteriormente que vinham de fungos e bactérias do solo, por si só,. Agora sabemos que nosso conhecimento anterior foi incompleto. O microbioma humano é, agora, uma nova fonte de excitação dos antibióticos ainda por descobrir.

Este pode ser a descoberta que muda o mundo, a par com a descoberta da penicilina. Este pode ser descoberta para afastar desse mundo pós-antibiótico.